NOVIDADEAcesse a VTMUSIC, a Web Rádio Oficial do Tatuapé.Confira!
DestaqueInternet e Tecnologia

Qual é a melhor rede social para o seu negócio?

5 Mins read

Qual é a melhor rede social para o seu negócio?

No mundo offline, o empreendedor sabe que sua loja não pode ficar escondida das pessoas. Quanto mais gente passando, maiores as chances de alguém entrar e comprar.

Uma lógica parecida acontece no mundo virtual, só que o empreendedor precisa encontrar o seu público nas redes sociais, e não apenas buscar o melhor ponto comercial. Para se ter uma ideia, uma pesquisa da Secretaria de Comunicação Social (Secom), do governo federal, revelou que 92% das pessoas que usam a internet estão nas redes sociais.

Mas são tantas redes, com tantas particularidades, que fica difícil não se perder e escolher a melhor para o seu negócio. Para ajudá-lo nesta tarefa, vamos ver as principais características de cada uma das mídias sociais mais famosas para você descobrir qual é a melhor para a sua empresa.

Facebook

O relatório da Secom afirma que, no Brasil, o Facebook ainda é a rede social mais utilizada, contando com 83% da população que acessa a internet regularmente. Ele surgiu em 2004, mas só se popularizou mesmo aqui no país entre 2010 e 2011. Com o surgimento de outras redes nos últimos anos, o crescimento do Facebook desacelerou, sobretudo no ano passado, mas ainda segue sendo a principal rede em número de usuários – relatório do Facebook aponta para mais de 1,4 bilhão de usuários na rede.

É uma plataforma intuitiva e bem simples de administrar. No Facebook é possível postar de tudo, de conteúdo escrito a fotos, vídeos e gifs. As empresas devem fazer uma página que se diferencie do perfil dos usuários, pelo fato de que é possível “curtir” a página e seguir suas atualizações.

É uma das redes sociais mais abertas para o investimento de empresas e conta com várias ferramentas para ajudar os administradores a cuidar de suas fan pages. É possível, ainda, investir em publicidade para garantir que seus posts alcancem mais pessoas ou até conversar com um dos consultores do site. Hoje são mais de 2 milhões de anunciantes ativos na plataforma.

Twitter

Foi o Twitter que popularizou o termo “microblog” no remoto ano de 2006. Com a regra de permitir publicações de apenas 140 caracteres, a rede social ganhou o mundo. Lá, os usuários podem seguir os perfis que interessam, mandar mensagens privadas e ainda publicar fotos e vídeos.

É uma excelente forma de garantir uma interação rápida e direta com os usuários e de divulgar promoções e novidades da sua loja de maneira objetiva.

Mas muito cuidado, seus seguidores no Twitter também devem seguir outras marcas e pessoas e, uma vez soterrada por outros tweets, sua publicação só será vista se o seu seguidor entrar no seu perfil. Por isso o Twitter é recomendável para empresas que tenham a possibilidade de atualizar constantemente sua conta e, mais do que isso, tenham conteúdo para atualizar. Se você acha que vai ter, no máximo, uma publicação por dia, talvez não seja um bom negócio.

Instagram

Um dos aplicativos que mais cresceram nos últimos anos e ajudou a fortalecer a cultura do “selfie”, o Instagram tem, atualmente, mais de 300 milhões de usuários no mundo, de acordo com um relatório do Facebook, que é dono do aplicativo.

Nele, a interação se dá por meio de fotos e vídeos muito curtos, de até 15 segundos. Embora só recentemente esteja testando a inserção de publicações patrocinadas na timeline dos usuários, muitas empresas já estão usando, por conta própria, o Instagram como plataforma de vendas.

É a rede ideal para quem trabalha com produtos que tenham um apelo visual muito forte, como roupas, artigos para bebês e maquiagens. Mas lembre-se que no Instagram se preza por imagens muito bem trabalhadas, então vale a pena fazer algum investimento técnico nesse sentido antes de se aventurar na rede.

Google+

Semelhante ao Facebook e, portanto, seu concorrente direto, o Google+ também é uma rede que abre muitas opções para o empreendedor. É possível publicar textos, imagens e vídeos e também seguir pessoas e empresas.

De acordo com uma pesquisa da Pew Research, o G+ tem se tornado uma rede popular entre os adolescentes de 13 a 17 anos. Cerca de 33% deles usam a rede social do Google, segundo o relatório. Esta é a mesma porcentagem que usa o Twitter.

No início do ano, o Google anunciou que faria inúmeras mudanças no G+ e dividiria a rede em conteúdo, bate-papo e fotos. Esse pode ser um avanço muito grande para a plataforma. Vale a pena ficar de olho e participar dessas mudanças.

YouTube

A maior plataforma de publicação de vídeos tem mais de 1 bilhão de usuários ativos, cerca de um terço das pessoas que acessam frequentemente a internet, de acordo com dados do YouTube. O site adquiriu contornos de rede social, uma vez que é possível comentar, compartilhar e curtir os vídeos, e os próprios youtubers (como são chamadas as pessoas que produzem os conteúdos) interagem com sua audiência.

Os vídeos são excelentes ferramentas para ajudar a vender um produto. É a oportunidade de o cliente ver o funcionamento e a aparência do que quer comprar praticamente como se estivesse em uma loja física. Então vale muito a pena incluir vídeos nas descrições de produtos no seu site.

Mas as possibilidades, quando se mantém um canal no YouTube, não param por aí. Você pode se diferenciar dos concorrentes aproveitando o potencial da gravação em vídeo para criar vídeos que tiram dúvidas, que comparam dois produtos e usar sua criatividade para aproveitar a larga audiência que este canal tem.

Vale lembrar, também, que é preciso levar em consideração onde está a maioria do seu público e qual é o canal que eles mais acessam, do contrário você poderá acabar “falando sozinho” na rede. Uma boa dica é bolar um formulário em que eles possam indicar em qual rede são mais ativos e até criar algumas perguntas mais específicas, como em qual horário costumam passar mais tempo conectados e que tipo de publicação interessa mais.

SnapChat

O SnapChat é a mais nova das plataformas de rede social, é um aplicativo de troca de mensagens mais inovador dos últimos tempos e que desafia conceitos básicos dados como certos no mundo da tecnologia, e está conquistando cada vez mais pessoas – principalmente os jovens. Mas o que o SnapChat tem de diferente do WhatsApp, Messenger, Facebook e Instagram entre outros? Simples, Essas redes sociais tem como regra a obrigatoriadade de tudo o que for compartilhado ficar registrado, mas não apenas isso: seus textos, vídeos, imagens e links sempre podem ser copiados e compartilhados com milhares de pessoas, o que pode trazer muita dor de cabeça.

No Snapchat não. Tudo o que você envia tem prazo de validade e desaparece poucos segundos depois. É como conversar pessoalmente. Perdeu aquele momento engraçado? Já era. Outra característica importante do Snapchat é que as “conversas” podem ser feitas através de imagens ou vídeos. Nada de “Oi, tudo bem?”, aqui o negócio é enviar uma foto ou vídeo para transmitir o que você quer dizer – mas não se preocupe, é possível escrever e até desenhar sobre as fotos. E ainda tem mais um detalhe: não é possível enviar imagens ou vídeos salvos no celular.

O SnapChat é altamente recomendado para quer quer ter um contato mais próximo com seu cliente, quase de intimidade tanto que é o mais usado pelas blogueiras Descoladas.

Agora é só escolher a sua preferida e bons negócios.